DTM 2014 – Round 5, Rússia – Qualificação

martin-russia-2014

Com uma temporada de extrema regularidade até aqui, todos esperavam o desempenho acima da média por parte da Audi no Moscow Raceway, mas não é isso que foi visto. Após o primeiro treino livre os carros da BMW já mostraram que estariam igualmente fortes, tal cartão de visitas veio com a liderança por parte de Marco Wittmann do primeiro treino livre do final de semana.

Na qualificação deste sábado o nome da vez foi Maxime Martin. Estreante no campeonato, o belga era piloto BMW nos campeonato de GT, onde sempre conseguiu grande resultados, até surgir a oportunidade de entrar ao maior de todos os campeonatos de turismo.

Muito forte nas duas primeiras partes da sessão, Martin conseguiu a liderança, e consequente pole, no Q3. Com o tempo de 1m28.619, o piloto belga ficou apenas a 0.019 de seu companheiro de BMW Bruno Spengler, fechando assim a primeira fila para a casa da Baviera.

Três Audis fecham o top 5 com Nico Muller – outro estreante, Mike Rockenfeller e Adrien Tambay. O brasileiro Augusto Farfus fugiu o resultado ruim apresentado nos treinos livres e ficou com a 6º colocação. Um grande avanço por parte de Farfus que não vinha tendo bons desempenhos nas classificação, exatamente sua especialidade, até aqui.

Líder do campeonato, Marco Wittmann larga na 7º posição. Miguel Molina, Jamie Green e Timo Glock fecham o top 10.

O primeiro carro Mercedes é visto apenas na 14º posição com o canadense, e vencedor da ultima prova, Robert Wickens. Piloto da casa, Vitaly Petrov larga na 23º e última posição.

Anúncios

WSR 3.5 2014 – Round 6 – Sainz Jr vence corrida 1 em Nuburgring

sainzjr-spa-2014

Largando da pole position, conquista no início deste sábado com o tempo de 1m40.820, Carlos Sainz Jr venceu a primeira corrida do final de semana da World Series By Renault 3.5 em Nurburgring.

Na semana em que anunciou que está em negociações com a equipe Caterham para entrar na Formula 1 ainda este ano, o piloto Espanhol largou bem e manteve a primeira posição durante todo o tempo da corrida.

A prova foi marcada por forte chuva durante toda sua extensão, exigindo uma maior perícia e, claro, cautela por parte dos jovens pilotos. Acerca de tais condições climáticas o vencedor da prova afirmou: “O bom ritmo de corrida no molhado foi um pouco inesperado, e por toda a corrida eu estive olhando para as última curvas porque era onde o céu sempre aparecia mais escuro”, revelou. “No final estava realmente escorregadio, mas eu consegui controlar e trazer para casa”.

Roberto Merhi, correndo pela Zeta Corse, foi o segundo, seguido do piloto de teste da Sauber Sergey Sirotkin. Oliver Rowland, Marlon Stockinger, Matias Laine, o brasileiro Pietro Fantin, Oscar Tunjo, Zoel Amberg e Marco Sorensen fecham o top 10.

A segunda classificação do final de semana a acontece 04:10 de domingo. Já a corrida 2 fica para às 07:30.

DTM 2014 – Round 5, Rússia – Muller no topo do segundo treino livre

#22 Nico Müller (CH, Audi Sport Team Rosberg, Audi RS 5 DTM)

O estreante Nico Muller foi o responsável por conseguir a liderança da segunda sessão de treinos livres para a 5º etapa do DTM.

Com o tempo de 1m28.993, o jovem suíço foi seguido de perto pelos seus companheiros de esquadrão Audi Mike Rockenfeller e Mattias Ekstrom. Atuais lideres do campeonato com Marco Wittmann, o Team RMG, que já havia visto seu prodígio piloto liderar a primeira sessão do final de semana, viu também o estreante Maxime Martin ficar com a P4, sendo assim o melhor piloto BMW da sessão.

“A conclusão mais importante após o segundo treino livre é que todos os Audis estão competitivos” disse Muller. “Agora a chave é tomas as decisões corretas, melhorar em pequenos detalhes e ter uma qualificação igualmente forte”, concluiu.

Gary Paffett colocou a melhor Mercedes da sessão na P9, seguido bem de perto outra Mercedes, essa de Daniel Juncadella. Piloto da casa, Vitaly Petrov voltou ao seu normal até aqui, ficando com a penúltima posição. O brasileiro Augusto Farfus foi apenas o décimo quarto.

A classificação para a corrida de domingo acontece às 11:40 deste sábado.

DTM 2014- Round 5, Rússia – Wittmann lidera primeiro treino livre

#23 Marco Wittmann (D, BMW Team RMG, BMW M4 DTM)

Contrariando as expectativas, Marco Wittmann foi o responsável por lidera a primeira sessão de treinos livres para a etapa da Russia do DTM.

Com o tempo de 1m29.101 o atual líder do campeonato deixou para trás os Audi’s de Mattias Ekstrom, Nico Muller e Miguel Molina, que completaram o top 4 da sessão.

Mesmo com a vantagem de mais de quatro décimos conseguida sobre Ekstrom, o jovem alemão da M4 nº 23 manteve-se cauteloso: “Nós podemos ficar felizes, mas o resultado não diz muito. Eu creio que após o segundo treino livre estaremos em uma melhor posição para afirmar onde cada um está – na relação de forças para o final de semana’.

A melhor Mercedes foi a de Pascal Wehrlein que ficou com a P9 ao final de uma hora de treino. Correndo em casa, Vitaly Petrov colocou a segunda melhor Mercedes na 15º posição.

DTM 2014 – Round 5, Rússia – Esquentando os motores

A duas semanas contemplamos o campeonato alemão de turismo desfilando nas ruas  de Nuremberg, mas precisamente no Norisring. Para este final de semana temos o total oposto quando tocamos em história e tradição com relação ao circuito e a cidade que sediarão a etapa.

Moscow entrou para o calendário do esporte a motor mundial em Julho de 2012, quando foi inaugurado o Moscow Raceway. Palco de corridas do WTCC, World Series by Renault e claro do DTM. A campeonato alemão estreou nesse circuito no último ano. Usando a configuração mais curta da pista, a categoria até conseguiu produzir um belo espetáculo em terras russas, mas a qualidade da corrida, o que realmente interessa, foi limitada. Grande parte da culpa pela corrida morna foi colocada sobre a configuração da pista, que limitava alguns pontos de ultrapassagem, dessa forma, para este ano a categoria resolveu adotar a configuração maior.

track-moscowraceway-2014

O traçado do circuito Russo visto de cima.

 

A outra grande mudança com relação ao último ano está no grid, e atende pelo nome de Vitaly Petrov. Primeiro piloto russo a chegar na F1, Petrov é também o primeiro russo a correr no DTM. O piloto foi trazido ao campeonato pela Mercedes, porém, não vem apresentando grandes resultados, pelo contrário, mesmo quando os equipamentos da Mercedes estiveram dominantes, no Norisring, Petrov foi um dos responsáveis por fechar o grid nas últimas colocações.  Para este final de semana, a presença de Petrov no grid serve mais para o espetáculo ao redor. O público russo foi incrível no último ano, sendo assim, as coisas tendem a ser ainda mais calorosas com a presença do “kamarada”.

petrov-russia-2014

Petrov tenta, em casa, apresentar melhor rendimento.

 

Na corrida do último ano, vimos o grande desempenho por parte das equipes com o equipamento Audi. Adrien Tambay foi o responsável por marcar a pole position, vendo seu companheiro na esquadra das quatro argolas, Mike Rockenfeller, ficar com a vitória no domingo. Para este ano, o domínio Audi tende a continuar. Com resultados constantes até aqui, os carros vermelhos possuem grande qualidade nos contorno de curvas de raio curto, mas ainda sim são carros muito arodinâmicos. Tais características encaixam perfeitamente com o que é pedido pela pista de Moscow, ou seja, um equipamento balanceado.

Boa notícia para Edoardo Mortara, Mattias Ekstrom e Mike Rockenfeller – respectivamente na P2, P3 e P4 do campeonato de pilotos – na busca pelo título de 2014. O atual líder, Marco Wittmann, tenta neste final de semana controlar as perdas com sua BMW M4. Ciente de que será difícil brigar pelas primeiras colocação, um resultado sólido dentro do top 10 é aguardado. Marcando a metade do campeoanto, a corrida da Rússia tende a mostrar quem é quem na briga pelo título.

A qualificação para a corrida de domingo acontece às 11:40 deste sábado.

Corridas do final de semana – 11 à 13 de Julho

marquez-sachsenring-2014

Marc Marquez tenta na Alemanha a nona vitória em nove corridas.

 

Sexta:

21:30 – Nascar Truck Series – IowaSpeedway, EUA – Corrida

Sábado:

04:30 – World Series by Renault 3.5 – Nuburgring, Alemanha – Classificação 1

06:10 – FIA F3 Euro – Moscow Raceway – Rússia – Corrida 1

07:30 – World Series by Renault 3.5 – Nuburgring, Alemanha – Corrida 1

08:30 – Moto 3 – Sachsenring, Alemanha – Qualificação

09:00 – MotoGP – Sachsenring, Alemanha – Qualificação

10:00 – Moto 2 – Sachsenring, Alemanha – Qualificação

10:40 – FIA F3 Euro – Moscow Raceway – Rússia – Classificação 2 e 3

11:40 – DTM – Moscow Raceway – Rússia – Classificação

16:40 – Nascar Nationwide Series – New Hampshire Motor Speedway, EUA – Corrida

21:50 – IndyCar – IowaSpeedway, EUA – Corrida

dtm-russia-2014

O DTM desembarca na Rússia para a 5º corrida de 2014.

 

Domingo:

04:10 – World Series by Renault 3.5 – Nuburgring, Alemanha – Classificação 2

05:50 – FIA F3 Euro – Moscow Raceway – Rússia – Corrida 2

06:00 – Moto3 – Sachsenring, Alemanha – Corrida

07:15 – Moto 2 – Sachsenring, Alemanha – Corrida

07:30 – World Series by Renault 3.5 – Nuburgring, Alemanha – Corrida 2

08:30 – DTM – Moscow Raceway – Rússia – Corrida

08:55 – MotoGP – Sachsenring, Alemanha – Corrida

10:30 – FIA F3 Euro – Moscow Raceway – Rússia – Corrida 3

14:15 – Nascar Sprint Cup –  New Hampshire Motor Speedway, EUA – Corrida

#Palpitando… – “œil sur lui”

jules bianchi 2014

Renovar. Renovar é uma das palavras mais usadas quando algo não está funcionando corretamente, e no maior campeonato de automobilismo do mundo não é diferente. A grande Scuderia Ferrari já não é tão grande assim – pelo menos no que diz respeito a resultados, visto que a mística sobre a marca será eternamente mantida – e acumula resultado abaixo do esperado em cima de resultado abaixo esperado. Essa é quase uma sina Ferrarista desde 2008. Muitas mudanças na equipe já aconteceram – a demissão no início do presente campeonato do até então chefe de equipe Stefano Domenicalli corrobora esta visão – e muitas outras ainda estão por acontecer. A entrada de um novo chefe de equipe, Marco Mattiacci, e a mais do que constante pressão da família Agnelli – dona do grupo FIAT e consequentemente da Ferrari – sobre os ombros do presidente Luca Di Montezemolo, evidenciam a insatisfação de todos os Ferraristas, desde os donos até o torcedor mais simples, com a atual situação da Scuderia.

Apesar de o comendador Enzo Ferrari achar que “carros ganham corridas e pilotos as perdem”, possuir grandes pilotos em seu plantel é mais do que essencial quando falamos de F1. Para esta temporada, o Bi-campeão, e líder da equipe, Fernando Alonso foi mantido, e a novidade esteve por parte da contratação de Kimi Raikkonen. Campeão do mundo com os italianos em 2007, Kimi veio para substituir o brasileiro Felipe Massa que, após 8 temporadas na casa de Maranello, havia sido dispensado. Porém, Raikkonen não vem apresentando o rendimento esperado para um campeão do mundo, muito menos compensando o grande investimento financeiro realizado pela equipe. É nesse momento que surge a figura de Jules Bianchi.

Francês da cidade de Nice, Bianchi é membro da academia de pilotos da Ferrari desde 2009, ano em que disputou a Formula 3 Euro Series já sob a batuta de Nicolas Todt, dono da equipe ART, que tem participação maciça nos principais campeonatos de base para a F1, e empresário de pilotos como Felipe Massa e Pastor Maldonado. Digno de elogios pelo estilo suave de guiar os seus carros, Bianchi chamou atenção por todas as categorias onde passou, de F-Renaut Francesa 2.0 a GP2 e World Series by Renault 3.5. Apesar de bons resultados nas categorias anteriores, foi na F3 que Bianchi espantou a todos, conseguindo, no segundo ano de disputa, ser campeão em um campeonato que ainda contava com nomes como Adrien Tambay, hoje piloto da Audi no DTM, Valtteri Bottas, Esteban Gutiérrez, Sam Bird, Edoardo Mortara, dentre outros. Para a GP2, última categoria até a F1, foi criada grande expectativa sobre o jovem francês, porém, em dois anos de disputa, e tendo terminado em terceiro no campeonato de pilotos em ambos os anos, ele partiu para a World Series by Renault 3.5 com o intuito de “dar uma passo atrás para depois dar dois a frente”. Impondo-se rapidamente a turma da nova categoria, Bianchi foi presença constante na briga pelo título desde as primeiras corridas. Ao final do ano ficou o vice-campeonato, perdendo o título na última rodada dupla, em Barcelona, sob uma manobra mais do que duvidosa por parte de Robin Frinjs, o campeão daquele ano.

bianchi-worldseries3.5-2012

O último passo até a F1 foi dado na World Series by Renault 3.5.

O primeiro contato com a equipe de F1 da Ferrari veio em 2009 quando participou do teste para jovens pilotos daquele ano e guiou o carro vermelho durante dois dos três dias. Ao final de 2010, Bianchi foi confirmado como sendo o piloto de testes da Scuderia para 2011. Para 2012 Bianchi necessitava de tempo de pista, dessa forma, a Ferrari o moveu para a Force Índia onde este participou do primeiro treino livre em 9 dos 20 finais de semana daquela temporada.

Motor Racing - Formula One World Championship - Australian Grand Prix - Practice Day - Melbourne, Australia

2013 foi o ano de estreia na F1.

Em 2013 a tão esperada estreia na F1 veio pela equipe Marussia. Com desempenhos acima da média para o equipamento que tinha, e contando com a fragilidade do companheiro de equipe Max Chilton, Bianchi rapidamente chamou a atenção de todos. Com contrato renovado para 2014, era hora de dar continuidade à preparação, e essa continuidade vem acontecendo a pleno vapor. Com o 9º lugar na 6º etapa do campeonato, o GP de Mônaco, Bianchi foi capaz de marcar os primeiros pontos da carreira na F1, assim como os primeiros pontos para a Marussia em sua curta história na categoria.

Piloto da Ferrari, apresentando desempenho acima da média e com um dos pilotos titulares da Scuderia passando por sérias dificuldades. Essa é a atual situação de Jules Bianchi. No passado, diante da possibilidade de a Ferrari trocar de pilotos, Bianchi era, pelo menos na mídia, rapidamente retirado da briga pela vaga sobre a informação de que era “muito jovem” ou até “despreparado”. Bom, é difícil imaginar que ele fosse estrear diretamente na Ferrari, mas, no decorrer de sua segunda temporada na categoria fica ainda mais claro que o jovem de 24 anos vem mostrando que é sim piloto o suficiente para assumir o segundo posto da esquadra vermelha de Maranello.

bianchi-ferrari-2014

Bianchi guiou a F14T durante os testes em Silverstone.

Existe a possibilidade de essa mudança acontecer ao final deste ano? Com toda certeza que sim. Kimi Raikkonen não esconde a frustração com os resultados ruins e a Ferrari, por mais que busque apoiar o seu piloto da melhor forma possível, não deve aceitar por muito mais tempo a atual situação de Kimi. Porém, Raikkonen ainda possui mais um ano de contrato, e essa talvez seja a melhor opção para o francês. Kimi já expressou publicamente a sua vontade de aposentar-se ao final de seu contrato com a Ferrari, abrindo assim uma grandíssima porta para Bianchi. Uma segunda opção seria a saída de Fernando Alonso que anda já alguns anos muito insatisfeito com o desempenho dos carros vermelhos. As coisas ficam mais complicadas nessa segunda possibilidade visto que Alonso é o responsável por trazer grande parte dos pontos para a equipe, dessa forma, é plausível que a equipe busque um piloto de maior escalão e já carregado de experiência. Esse piloto poderia ser o próprio Kimi, mas os resultados deste teriam que melhorar vertiginosamente.

Acostumado desde bem jovem a ser o centro das atenções e a carregar grande pressão sobre os seus ombros, Bianchi não esconde, nem deveria esconder, a vontade de representar as cores da Ferrari no maior campeonato de automobilismo do mundo, e, levando em conta os últimos acontecimentos, é mais do que possível que esse sonho acabe por se realizar, principalmente para 2016, até porque eu tenho certeza que ele não se incomodará em esperar só mais um ano

Acostume-se com esse nome, pois Jules Bianchi é uma realidade. Olho nele, ou melhor “œil sur lui”.

F1 2014 – “Coisas de Silverstone”

rosberg pole silverstone 2014

Sábado, por volta de 10 horas da manhã. Enquanto o bom narrador da Tv Brasileira gritava para todos os cantos que a pole position estava mais do que assegurada nas mãos de Lewis Hamilton, Sebastian Vettel, Nico Rosberg e outros desbravadores tentavam no meio do grande exercito de águas da pista de Silverstone quebrar mais uma barreira do lógico …

Mas antes de tudo, é necessário relembrar o que foi a primeira parte da qualificação deste sábado. Quem ? Eu disse quem conseguiria prever que os carros de Williams e Ferrari sairiam todos os quatro, quando somados, juntos no Q1? Coisas de Silverstone … E foi em uma dessas coisas de Silverstone que as Marussias se agarraram e assim passaram, ambas, para a próxima fase.

Veio o Q2, esse com menos surpresas, porém tornando ainda mais merecedora de destaque a equipe Marussia, que com a P12 de Jules Bianchi e a P13 de Max Chilton, marcou seus melhores resultados em treinos classificatórios desde de que entrou na F1. E a grande rival Caterham ? só olhando … Não bastasse o mau desempenho dentro das pistas, fora delas as coisas também não funcionam bem com o, agora antigo, dono Tony Fernandes vendendo a sua esquadra para um grupo de investidores, mas isso é tema para outro texto. Voltando a qualificação, Mercedes, RedBull, Force India, McLaren e Toro Rosso levaram seus dois carros para a última parte. Ah ! a última parte.

… com 1m39.232 a barreira do lógico dizia que o tempo de Lewis Hamilton não poderia ser batido, visto as palavras do próprio inglês no rádio da equipe: “A pista está pior”. Lewis só não contava com um último setor em condições mais do que satisfatórias.

Primeiro setor acima, segundo setor acima, terceiro setor abaixo, muito abaixo e assim Nico Rosberg conseguiu a pole position para a corrida deste domingo, tendo Lewis que contentar-se com a P6, ao mesmo tempo em que assumia o seu erro para as câmeras. A situação só piora para o lado do Inglês, batido mais uma vez por Nico, agora em casa. Destaques para Sebastião Quarto fechando a qualificação na segunda posição, assim como Rosberg, com uma volta mais do que sensacional no final da sessão. Jenson Button, homenageando seu falecido nobre pai, fecha o top 3.

f1 silverstone 2014 top 3

Em terra de reis e príncipes, a estrela de três pontas brilhou mais que a coroa real e trouxe-nos um verdadeiro espetáculo, enfim, essas são coisas de Silverstone.

GP3 2014- Jimmy Eriksson sai na pole em Silverstone

eriksson pole silverstone

O sueco Jimmy Eriksson largará da pole position na primeira corrida do final de semana da Gp3 em Silverstone.

Com o tempo de 2m05.322, conseguido em baixo de chuva, Eriksson impôs mais de três décimos sobre o protegido da RedBull e atual líder do campeonato Alex Lynn. Assim como a pole de Eriksson foi uma surpresa, uma outra surpresa vem da P3 com Marvin Kirchhofer.  Companheiro de Marvim na ART Dino Zamparelli, precisando urgentemente de bons resultados, sai da P4, enquanto o piloto da Nissan Jann Mardenborough, correndo pela Arden, fecha o top 5.

Grande concorrente a vitória nas quatro corridas anteriormente disputadas nesta temporada, Richie Stenaway sai na P7, tentando manter-se próximo na briga pela liderança do campeonato.

A primeira corrida do final de semana acontece neste sábado às 12:50 pelo horário de Brasília.

F1 2014 – Batalha entre companheiros de equipe em qualificações após Silverstone

Equipe Resultado
Red Bull Renault Sebastian Vettel 3 x 6 Daniel Ricciardo
Ferrari Fernando Alonso 7 x 2 Kimi Raikkonen
McLaren Mercedes Jenson Button 5 x 4 Kevin Magnussen
Lotus Renault Romain Grosjean 8 x 1 Pastor Maldonado
Mercedes Nico Rosberg 5 x 4 Lewis Hamilton
Sauber Ferrari Esteban Gutierrez 5 x 4 Adrian Sutil
Force India Mercedes Nico Hulkenberg 7 x 2 Sergio Perez
Williams Mercedes Felipe Massa 4 x 5 Valtteri Bottas
Toro Rosso Renault Jean-Eric Vergne 4 x 5 Daniil Kvyat
Caterham Renault Kamui Kobayashi 7 x 2 Marcus Ericsson
Marussia Ferrari Jules Bianchi 6 x 3 Max Chilton